Nordeste
Cachorro nasce com duas línguas e sem olhos no litoral do Piauí; especialista explica malformação
Possivelmente trata-se de mutações genéticas, anormalidades cromossômicas e ambiente pré-natal podendo causar essas malformações

Publicado em 07/07/2021 09:05

Foto: Bruno Souza


Do G1 - Um caso inusitado chamou a atenção de moradores do bairro São Vicente de Paula, em Parnaíba, distante 269 km de Teresina. Na última segunda-feira (28), um cachorro nasceu sem olhos, orelhas, nariz e com duas línguas, vítima de uma malformação rara.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ao G1, o tutor do animal, Bruno Souza, de 22 anos, contou que o filhote nasceu cerca de duas horas após outros três animais, que estão saudáveis e não têm anomalias.

“Minha mãe chegou em casa após o trabalho, por volta das 10h, e não encontrou a cachorra. Depois viu que ela havia cavado um buraco e estava com três filhotes fêmeas. Quando cheguei em casa meio-dia, a cachorra estava deitada na sala e notei algo saindo dela. Percebi ser outro filhote e corri para filmar, eu nunca vi um parto de cachorro antes. Quando ele começou a sair, já vi ter algo diferente”, contou Bruno.

Leia Também:  Você usa smartphone na hora de dormir? Pare urgentemente, saiba porque

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

G1 enviou as imagens do animal para a professora de Medicina Veterinária e especialista em neonatologia Tânia Cavalcante. Segundo ela, esse tipo de malformação é extremamente rara, e provavelmente está associada a anomalias genéticas. Um caso semelhante foi registrado nas Filipinas em fevereiro de 2021.

"Possivelmente trata-se de mutações genéticas, anormalidades cromossômicas e ambiente pré-natal podendo causar essas malformações. É principalmente relacionado em anormalidades genéticas, ou possivelmente causada pela presença de toxinas que afetam o desenvolvimento do cérebro, ainda na vida intrauterina", explicou a professora.

 

Segundo Bruno Souza, o filhote apresentava dificuldades para respirar e morreu alguns minutos após o nascimento.

 Leia Tambem: 10 sinais do câncer de ovário, o 'assassino silencioso', nenhuma mulher deve ignorar

"Fiquei assustado e abalado. Minha mãe, que é muito apegada aos cachorros, chorou. Eu gostaria de poder fazer algo e ter salvado a vida dele", completou Bruno.

 

Apesar da morte do animal, os outros três filhotes fêmeas que nasceram no mesmo dia estão bem e sob os cuidados da mãe.

Outros três filhotes nasceram e estão bem, segundo tutor — Foto: Bruno Souza /Arquivo Pessoal


COMPARTILHAR NO WHATSAPP