Viagens
4 destinos isolados para conhecer enquanto a vacina não chega
Enquanto durarem as recomendações de isolamento social, o melhor é procurar lugares que proporcionem isso

Publicado em 07/01/2021 11:16

Jalapão ( Foto/Reprodução )


Do Catraca Livre - Enquanto o Brasil inteiro aguarda as definições sobre o começo da vacinação contra a covid-19 no país, a gente já começa a voltar a pensar em viajar.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Claro que, mesmo com a vacinação começando em breve, a situação da pandemia em território nacional não deve mudar drasticamente tão cedo.

“As viagens devem seguir respeitando os protocolos de segurança, com distanciamento, máscara e sem aglomeração por muito tempo, pois vai demorar meses, talvez até mais de um ano, até que boa parte da população seja vacinada”, aponta Luísa Dalcin, diretora de comunicação do buscador de voos Viajala.

Sendo assim, é melhor planejar viagens nacionais e para ambientes abertos, como destinos de natureza. “O cenário da pandemia ainda é muito incerto para organizar viagens para fora do Brasil, e a situação financeira das pessoas ainda é delicada”, explica Luísa.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Neste contexto, nossa recomendação é que os viajantes busquem destinos nacionais para fazer especialmente ecoturismo em pequenos grupos, priorizando parques naturais e evitando ambientes fechados e aglomerações”, conclui a executiva do Viajala.

Confira abaixo 4 destinos de natureza para conhecer em 2021, que permitem manter o isolamento social e a segurança:

Praia dos Carneiros (PE)

Crédito: Luísa Dalcin/ViajalaA Praia dos Carneiros é um dos lugares isolados do Nordeste

Quem nunca quis visitar essa praia icônica do Nordeste, onde o mar se encontra com a bela capelinha de São Benedito, verde e branca, rodeada de coqueiros?

Além de linda, a Praia dos Carneiros tem diversas vantagens em tempos de pandemia: primeiro, é fácil de chegar, a apenas 100 quilômetros de Recife. Segundo, não é concorrida como a vizinha Porto de Galinhas, especialmente na baixa temporada: existem grandes chances de você passar dias praticamente sozinho por lá, sem ninguém ao redor.

Isso acontece porque a maioria das pessoas fica hospedada em Porto de Galinhas, e conhece a Praia dos Carneiros apenas como bate-volta de barco ou de van. Ou seja, de manhã, enquanto não chegam as excursões, e no fim da tarde, depois que elas já partiram, a cidade fica vazia. Além disso, os turistas que chegam se concentram apenas no trecho das piscinas naturais e em frente à capela, deixando um infinito de praia deserto para você aproveitar.

Jalapão (TO)

Crédito: PixabayNo Jalapão, o lema é aglomeração zero

A região do Jalapão, no Tocantins, é um conjunto de cinco áreas de conservação, incluindo um parque estadual. Ao todo, são 34 mil km² com cachoeiras cristalinas, piscinas naturais, chapadões e dunas alaranjadas de até 40 metros de altura.

Apesar da beleza exuberante, o local ainda não é muito visitado, principalmente porque é de difícil acesso. Ou seja: aglomeração é praticamente impossível por lá.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A forma mais fácil e rápida de começar a viagem é pela capital Palmas. A maioria das estradas não são asfaltadas e para passear por lá, o ideal é usar um carro 4×4. São cerca de 195 km de estradas asfaltadas que levam até Ponte Alta do Tocantins, a principal porta de entrada para o Jalapão.

Existem duas estações climáticas no Jalapão: a seca e a chuvosa. O melhor período para visitar é na seca, que vai de maio a setembro.

Serra da Mantiqueira (MG, SP e RJ)

A Serra da Mantiqueira fica na divisa de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro e é para lá que vão os mineiros, paulistas e cariocas que querem curtir um friozinho sem ter que viajar muito. Esses fatores fazem com que Monte Verde, Campos do Jordão e o Parque Nacional do Itatiaia batam recorde de visitantes nas férias de inverno.

Mas, fora da alta temporada de julho , essas cidades são mais tranquilas. Em junho e em agosto, por exemplo, dá para curtir um fim de semana prolongado em alguma dessas cidades, ou nas pousadinhas próximas, que ficam em áreas verdes, bem isoladas. O friozinho, o fondue e o vinho ainda estão lá, mas sem aquela multidão de julho pelas ruas.

Cânion do Xingó (SE)

Crédito: PixabayRio São Francisco e suas belas paisagens

Fica a 200 quilômetros de Aracaju, na divisa entre Sergipe e Alagoas. Do lado sergipano fica Canindé de São Francisco, cidade de onde partem os catamarãs. Do lado alagoano está Piranhas, cidade histórica repleta de casinhas coloridas às margens do São Francisco, que também vale uma visita.

Apesar de ficar mais cheio em feriados, o Cânion do Xingó é tranquilo durante quase todo o ano. Fazer o passeio durante a semana é quase uma garantia de que não haverá aglomeração. Para visitar, é bom saber que as chuvas são mais frequentes em maio, junho e julho, coisa que pode atrapalhar o passeio.


COMPARTILHAR NO WHATSAPP