Veja
Vaza áudio de DJ Ivis em briga com ex-mulher Pâmella Holanda; OUÇA
Gravação mostra relação tóxica vivida pela influenciadora digital ao lado do músico

Publicado em 23/07/2021 16:22

Foto/Reprodução


Vazaram nessa quinta-feira, 22, áudios de DJ Ivis brigando com Pâmella Holanda para tentar “justificar” as agressões à ex-mulher. As gravações foram divulgadas pelo jornalista Leo Dias e repercutidas no Melhor da Tarde desta sexta-feira, 23.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Durante a briga, Pamella diz que DJ Ivis se resume apenas à fama e ao dinheiro que possui e afirma que, se ela sumisse, seria melhor do que viver ao lado do cantor. Já o músico se defendeu que tudo que conseguiu é resultado do esforço dele.

“Tudo que eu tenho é fruto do meu trabalho e se você se jogasse daqui, com a sua filha, você seria resumida a uma mãe louca que se matou. Eu já falei várias vezes que você pode sair e levar a Mel [filha do casal]. Pode ficar com o apartamento. Já fiz tudo o que podia”, diz o produtor musical.

Ouça abaixo:

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Na internet, Pamella comentou os áudios vazados e disse que “sempre soube que algumas coisas iriam ser usadas contra ela”. “Eles querem de descredibilizar. Querem apelar para isso, para a opinião pública. Querem me pintar de louca, de desequilibrada”, disse.

DJ Ivis está preso desde 14 de julho devido às agressões da ex-mulher.

A defesa já apresentou dois pedidos de habeas corpus, porém ambos foram negados pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Entenda o caso de agressão de DJ Ivis

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, é acusado de agredir a ex-mulher Pamella Holanda. As imagens foram publicadas pela influencer nas redes sociais. Nas gravações, é possível vê-la levando puxões de cabelo, chutes na costela, socos na cabeça e no rosto diante da filha de apenas 9 meses na residência do casal, em Eusébio (CE).

Exames de corpo de delito comprovaram as agressões. A Polícia Civil do Ceará está investigando o caso, que está sob segredo de Justiça. O Ministério Público solicitou uma medida protetiva para Pamella e para a filha, que foi concedida pelo Tribunal de Justiça do estado. As últimas agressões ocorreram no dia 1º de julho, porém a vítima registrou o caso em 3 de julho, não sendo possível lavrar o flagrante. 


COMPARTILHAR NO WHATSAPP