Volta por Cima
Dan Ventura: a saga do cantor que estourou, sumiu e dá a volta por cima com 'Passinho debochado'
Criador da bregadeira e ex-Bonde do Maluco fez hits adotados por Ivete há 15 anos, teve crise de pânico ao ler comentários de que carreira tinha acabado e hoje volta às paradas aos 42 anos.

Publicado em 20/10/2021 08:31

Foto/Reprodução


Do G1 - Na dancinha viral do "Passinho debochado" existe uma virada tardia na carreira do baiano Dan Ventura, aos 42 anos. Os movimentos dele começaram no berço do arrocha e passam por hits carimbados por Ivete em Salvador, um longo jejum de sucesso, uma crise de pânico e, hoje, o retorno às paradas,

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

"Se eu te incomodo, então desliga o celular... Se não gosta de mim, do meu jeito debochado / me desculpa, olha como eu tô preocupado..." Os versos parecem bobos, mas o ex-líder do Bonde do Maluco penou até aprender a desencanar de comentários de que sua carreira estaria no fim.

Veja a ascensão, a queda e a nova ascensão de Dan Ventura no vídeo acima. Abaixo, conheça os oito passos principais da história do dono do "Passinho debochado":

Veja a ascensão, a queda e a nova ascensão de Dan Ventura no vídeo acima. Abaixo, conheça os oito passos principais da história do dono do "Passinho debochado":

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

  1. O pai dele tinha um estúdio em Madre de Deus (BA), onde fez gravações pioneiras do arrocha com a banda Asas Livres, de onde saiu Pablo.
  2. Dan ajudou a criar a base do Tayrone Cigano, outro herói do arrocha. Depois, ele misturou essa base com pagodão e criou um ritmo que chamou de arrochadeira.
  3. Como grupo Um Toque Novo, fez a arrochadeira "Piririm pompom", que estourou em 2006. Ivete cantou a música nesse ano e até incorporou a personagem “Piriguete Sangalo”.
  4. Foi para o Bonde do Maluco e, em 2007, emplacou “Não vale mais chorar por ele”, versão de "Don't matter", do Akon. Ivete também cantou ao vivo e disse que era do "Bonde da maluca".
  5. O Bonde do Maluco teve outros sucessos locais e foi muito querido e influente (até o sertanejo Zé Felipe falou ao G1 sobre essa influência no hit "Só tem eu").
  6. Só que o grupo não tinha muita estrutura e era eclipsado por artistas maiores. Em 2010, quando Akon veio ao Brasil, foi Claudia Leitte quem cantou a versão com o americano.
  7. Em 2013, Dan saiu do Bonde do Maluco. Entre 2014 e 2016, teve crises de pânico. Ele tentava emplacar faixas pelo YouTube, onde lia comentários sobre a carreira em baixa.
  8. Em 2020, se mudou de Salvador para Mossoró (RN). Em 2021, com a base da música "Alors on dance", do belga Stromae, criou o "Passinho debochado". E, após tanto tempo, o hit veio...

O "Passinho debochado" estourou no TikTok está hoje entre as vinte músicas mais tocadas em streaming no Brasil no Spotify e no YouTube.

"Chegou a um ponto em que eu não sentia mais dor pelo que as pessoas falavam: 'Envelheceu, não vai a lugar nenhum mais...' E eu falava: 'É, tô com 42 anos, já um senhor de idade, não vou mais me preocupar com isso.' E pronto. Foi quando, de repente, as coisas aconteceram", diz Dan.

O clipe custou R$ 800. A música foi composta, tocada e produzida por Dan. Desde o início da carreira, no estúdio caseiro do pai, ele aprendeu a valorizar a espontaneidade.

Leia reportagem completa direto do G1


COMPARTILHAR NO WHATSAPP