Brasil
Jovem morta por ex em armadilha estava grávida e recusou aborto

Publicado em 27/05/2020 18:58

Foto/Reprodução

O caso da jovem Nayara da Silva, de 21 anos, que morreu atropelada pelo ex-namorado enquanto andava de motocicleta em Itanhaém, São Paulo, no dia 17 de maio, mudou de rumo nesta quarta-feira (27/05).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo depoimento do amigo de Márcio Manoel dos Santos, ex-companheiro da vítima, Nayara estava grávida e recusou fazer um aborto após pressão do suspeito. A Polícia Civil investigou que o homem é casado e tem uma filha.

A vítima e o acusado já tinham terminado o relacionamento quando Márcio armou o atropelamento. Ela foi seguida pelo ex do trabalho até em casa. O amigo que prestou depoimento estava junto ao homem no carro durante perseguição. Ao jogar o veículo em cima da moto e matar Nayara, o dois fugiram.

Apesar de o corpo ter sido examinado pelo Instituto Médico Legal (IML), não foi feito um teste de gravidez para confirmar a suspeita. De acordo com as investigações e depoimento de testemunhas, tratava-se de um relacionamento abusivo por parte de Márcio.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A família da vítima também não soube confirmar a suspeita da gravidez. “A gente desconhece esse relacionamento e o fato de ela estar grávida. Por isso, queremos que toda a verdade seja encontrada. Estamos aliviados que a justiça está sendo feita e em saber que o caso foi esclarecido”, disse a tia da vítima Maria Aparecida, de 52 anos, ao portal G1.

O paradeiro de Márcio ainda é desconhecido e a polícia segue em busca do suspeito.

Do Metropoles


COMPARTILHAR NO WHATSAPP