Saiba
Confira 10 doenças que podem ser responsáveis pela dor no umbigo

Publicado em 11/02/2020 19:01

Foto/Reprodução


Do Tua Saude -  Existem diversas causas para a dor que se localiza na região do umbigo. O incômodo acontece principalmente por alterações intestinais, que vão desde distensão por gases e contaminação por vermes até doenças que causam infecção ou inflamação, como gastroenterite, apendicite, intestino irritável ou obstrução intestinal, por exemplo.
 

A dor no umbigo também pode acontecer pela irradiação da dor de outros órgãos do abdômen, devido a situações como pancreatite e colecistite ou até por mudanças provocadas pela gravidez. Ela pode se manifestar de diferentes formas, como cólica, pontadas, ser persistente ou estar acompanhada de outros sintomas, como vômitos, suor e palidez.

 

Assim, para diferenciar melhor as possíveis causas de dor nesta região, é importante passar por avaliação de um clínico geral ou gastroenterologista. Veja as principais causas:

 

1. Hérnia umbilical
A hérnia acontece quando uma parte do intestino ou outro órgão abdominal ultrapassa o revestimento do abdômen e se acumula entre os músculos e a pele da região. Geralmente, a dor surge ou piora ao realizar esforços, como tossir ou carregar peso, mas pode ser persistente ou se tornar intensa quando há um estrangulamento dos tecidos localizados na hérnia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

O que fazer: o tratamento é orientado pelo cirurgião geral, que pode ser desde a observação do paciente (visto que em alguns casos ela pode regredir sozinha) até a realização de uma cirurgia para correção.

2. Prisão de ventre
A prisão de ventre é uma importante causa de dor abdominal na região do umbigo, pois é comum que a distensão do intestino causada pelos gases ou fezes acumuladas estimule os nervos que passam pela região.

 
 

O que fazer: evitar a prisão de ventre com uma alimentação rica em fibras, além de hidratar-se com, pelo menos, 2 litros de água por dia, são dicas importantes para manter um ritmo intestinal equilibrado. Medicamentos laxantes podem ser orientados pelo clínico geral, caso seja de difícil melhora.

3. Gravidez
A mulher grávida pode apresentar dor ou desconforto no umbigo em qualquer período da gestação, o que costuma ser normal e acontece porque o crescimento da barriga distende o ligamento fibroso do abdômen que se insere no umbigo. A situação enfraquece a parede umbilical e pode provocar uma hérnia. Além disso, a compressão e a distensão do útero e de outros órgãos abdominais estimulam nervos da região e causam a sensação de dor no umbigo, que se torna mais intensa no final da gravidez.

O que fazer: caso a dor seja leve ou suportável, é possível apenas observar, pois ela tende a desaparecer sozinha. Caso seja difícil suportar, o obstetra pode indicar o uso de analgésicos. Além disso, deve-se observar sinais de vermelhidão, inchaço ou secreção no umbigo, que podem indicar uma infecção.

 

4. Gastroenterite
A diarreia que acontece por uma gastroenterite ou intoxicação alimentar, por exemplo, pode vir acompanhada de dor ao redor do umbigo, devido à inflamação. A dor pode ser acompanhada de náuseas, vômitos e febre, com duração, em média, de 3 a 7 dias.

O que fazer: deve-se preferir uma alimentação leve, de fácil digestão, com pouca gordura e grãos, além de se manter hidratado com água, chás e sucos. Medicamentos analgésicos e antiespasmódicos podem ser usados para aliviar a dor, mas caso os sintomas se tornem intensos, durem mais de uma semana ou sejam acompanhados de sangramento ou febre acima 39ºC, é importante ir ao pronto-socorro para uma avaliação médica.

 

O que fazer: na presença de sintomas que indiquem essa doença, é necessário ir ao pronto-socorro para que o médico faça uma avaliação e forneça o diagnóstico correto. Se a apendicite for confirmada, o tratamento é feito através de cirurgia e uso de antibióticos.

6. Colecistite
É a inflamação da vesícula biliar, que geralmente acontece pelo acúmulo de cálculos que impedem a saída da bile. A situação causa dor abdominal e vômitos, que pioram após a alimentação. Na maioria das vezes, a dor acontece na região superior direita do abdômen, mas também pode ser sentida no umbigo e irradiar para as costas.

O que fazer: no caso de sintomas que indiquem esta inflamação, é importante ir ao pronto-socorro para fazer uma avaliação médica e realizar exames. O tratamento pode ser feito com antibióticos, mudanças na alimentação, hidratação pela veia ou cirurgia para retirada da vesícula.

 

7. Síndrome do Intestino Irritável
Essa doença se caracteriza pela dor abdominal que melhora após evacuação e é mais comum na parte inferior da barriga, mas pode surgir em qualquer região. Ela costuma ser associada a inchaço, gases intestinais e alternância do hábito intestinal entre diarreia e prisão de ventre.

O que fazer: a confirmação desta síndrome é feita por um gastroenterologista, que pode orientar o tratamento com uso de medicamentos analgésicos e antiespasmódicos para aliviar a dor, remédios para redução dos gases, laxantes para períodos de prisão de ventre e antidiarreicos para períodos de diarreia. É comum que esta doença surja em pessoas ansiosas, sendo recomendado procurar apoio psicológico e diminuição do estresse.

8. Pancreatite
É uma grave inflamação do pâncreas, o principal órgão responsável pela digestão dos nutrientes no intestino, que causa forte dor na região central do abdômen, pode irradiar para as costas e ser acompanhada de náuseas, vômitos e febre.

Ela pode ser aguda, quando estes sintomas são mais evidentes, ou crônica, quando a dor é mais leve, persistente, e há alterações na absorção dos alimentos. Como a pancreatite pode se tornar grave na presença desses sinais, deve-se procurar o atendimento médico imediatamente.

O que fazer: em caso de sintomas que indiquem a pancreatite, é necessário fazer uma avaliação médica para confirmar a presença desta doença e indicar o tratamento correto, feito com restrições na dieta, hidratação na veia e medicamentos antibióticos e analgésicos. Apenas em casos graves e com complicações, como perfuração, pode ser indicado procedimento cirúrgico.

9. Doença inflamatória intestinal
A doença inflamatória intestinal, caracterizada pela doença de Crohn ou pela retocolite ulcerativa, é a inflamação crônica do revestimento dos intestinos, de causa autoimune. Alguns dos sintomas que estas doenças podem provocar incluem dor abdominal, que pode surgir em qualquer local, apesar de ser mais comum na região inferior do abdômen, diarreia e sangramento intestinal.

O que fazer: o tratamento desta doença é orientado pelo gastroenterologista, com medicamentos para aliviar as dores e acalmar a inflamação e a diarreia. Nos casos mais graves, pode ser indicada a realização de uma intervenção cirúrgica, de forma a remover porções do intestino que possam ter sido afetadas e danificadas pela doença.

10. Isquemia intestinal
Alterações no fluxo de sangue para o intestino, causadas por doenças como doença isquêmica aguda, crônica ou trombose venosa, por exemplo, provocam dor abdominal, que pode ser localizada no umbigo. O incômodo acontece devido à inflamação e morte do tecido pela ausência de sangue, e pode ser súbito ou persistente, dependendo da causa e do vaso sanguíneo afetado.

Essa situação pode surgir devido à aterosclerose dos vasos sanguíneos intestinais ou por outras situações como espasmo dos vasos, queda súbita da pressão, insuficiência do coração, câncer intestinal ou por efeito colateral do uso de drogas.

O que fazer: o tratamento da isquemia intestinal depende da causa e é orientado pelo gastroenterologista, geralmente com controle da alimentação e uso de remédios analgésicos. Outros medicamentos usados podem dissolver o coágulo para melhorar o fluxo de sangue e há a possibilidade de uma cirurgia para remoção de coágulos ou a parte do intestino que está inflamada.

Além das principais causas, a dor no umbigo também pode surgir por situações menos comuns, como:

  • Infecção por vermes, que pode causar a inflamação e distensão abdominal e provocar quadros de dor umbilical ou em qualquer outro local do abdômen;
  • Tumor abdominal, que pode distender ou comprimir órgãos da região;
  • Úlcera gástrica, que causa intensa inflamação;
  • Infecção urinária, que apesar de, normalmente, causar dor na região inferior do abdômen, pode provocar irritação de nervos próximos ao umbigo, principalmente durante o ato de urinar;
  • Inflamação por pancada ou infecção dos músculos abdominais;
  • Obstrução intestinal, por fezes impactadas, doenças neurológicas ou tumor;
  • Diverticulite, que é a inflamação dos divertículos, que são sacos causados pelo enfraquecimento da parede do intestino;
  • Doenças da coluna, como hérnia, que podem causar dor que irradia para o abdômen e umbigo.

Assim, devido ao grande número de possibilidades que podem ser responsáveis pela dor na região umbilical, a melhor solução é procurar o médico, que irá identificar o tipo de dor, os sintomas que a acompanham, a história clínica da pessoa e fazer o exame clínico.


COMPARTILHAR NO WHATSAPP